Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Feliz Aniversário Senhor Presidente

por neves, aj, em 31.10.07

27 de Outubro

CLICAR

Neste dia o Presidente Lula da Silva completou 62 anos de idade e como todo o comum mortal teve direito a festa.  Rodeado de populares em frente ao Palácio da Alvorada em Brasília o Presidente apagou as velas e certamente que se entoaram os Parabéns a Você.

Penalizando-se pelo atraso, Voz do Seven também quer juntar a sua voz desejando muitos anos de vida mais ao cidadão Luiz Inácio Lula da Silva vividos intensamente com os seus, nomeadamente com sua esposa e Primeira-Dama do Brasil, D. Marisa Letícia, aqui irradiando elegância em simplicidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:29

Ciga-nos

por neves, aj, em 30.10.07

"a terra é a minha pátria, o céu o meu tecto, a liberdade a minha religião"

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketChegámos ao ciga-nos.pt através do acidi.pt, o portal do "alto comissariado para a imigração e diálogo intercultural".
Em tempos tão conturbados em que se nota um crescendo de discriminação e de xenofobia em relação a outros povos, são mais que óbvias as razões que nos levaram até ao sítio daquele instituto português e virá a talhe de foice lembrar a todos os que nos lêem que um imigrante é um ser igual a todos os outros, independentemente dos seus traços fisionómicos ou cor de pele, lembrar ainda que não é só Portugal que recebe imigrantes e que, muito importante, o Povo Português é um povo migrante por natureza, por excelência, é um dos povos do mundo que mais se desloca de um lado para o outro, sendo até motivo de orgulho nacional a presença de um português, ou descendente, em todo e qualquer cantinho do planeta... ou quase.
Ademais, a Língua Portuguesa não se espalhou levada pelo vento.

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketBom, mas a nossa intenção de hoje não é entrarmos no campo vasto das migrações dos povos. O nosso propósito é sim de permitir-vos conhecer mais sobre uma das apelidadas "minorias étnicas", desmistificando certos conceitos preconcebidos também, não deixando contudo de lembrar que consciencialização de mentalidades e tolerância nunca fizeram mal a ninguém nem jamais serão em demasiada.
Assim, o que hoje e aqui e agora pretendemos é só e apenas a divulgação do ciga-nos.pt, o sítio electrónico dedicado à comunidade cigana que tem uma história tão longa e tão rica quanto as demais.

E pronto. A assinatura do ponto foi feita e para finalizarmos em beleza deixamos-vos com a música dos Gipsy Kings... inevitavelmente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:52

Bolaaacha

por neves, aj, em 25.10.07

nhaque, nhaque...bolaaacha...

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketEm verdade vosdigo que já nem sei se era bem assim que o Monstro das Bolachas falava ourepresentava (vi por aí que seria aka, bolachas é bom), o quesei é que tive muitas vezes de o imitar, eu pobre actor, para gáudio da minhapequenita que hoje já leva um quarteirão de anos... ou quase.
Em verdade vosdigo, novamente, que também já não tenho a certeza se para além do Sábadode manhã haveria outros dias da semana em que era transmitido o Rua Sésamo, umdos programas educativos mais bem conseguidos pela televisão portuguesa,adorado pelas crianças e que deveria ser visto (e discutido) em família para ummelhor entendimento dos conteúdos apresentados. Foi neste programa que a minhamulherzita com menos de palmo e meio tomou maior contacto com a numeração,aquela forma de representar a contagem que é afinal um processo natural eintuitivo do ser pensante, racional. E se digo maior contacto é porque outrasformas (mais caseiras) já haviam sido aplicadas na suave transmissão dosalgarismos, como o celebérrimo dois que me obrigou a desenhar durante um anomais patos/marrecos ou cisnes que aqueles que já vi ou verei na minha vida. Em meio auma frase do Poupas, o galináceo gigante, ou de um diálogo engraçadíssimoentre o Becas e o Egas a criança espectadora passava também a conhecer visualmente asletras do alfabeto e, uma por outra, a aprender a forma de a desenhar.
Em complementoà série, onde muitas mais personagens intervinham, havia ainda uma revista,talvez mensal, de compra obrigatória ou quase onde o nosso encanto conjuntamente com os pais educadoresmostraria as suas habilidades aplicando então os conhecimentos adquiridos ao longo dassemanas... em tudo semelhante àEscola ideal.

Ainda vos digoque em verdade esta entrada não surgiu do nada, mas não se pense queveio de acahaque qualquer saudosista dos tempos em que a nossa menina eracompletamente nossa e só tinha olhos para nós... não, de maneira alguma, e apropósito e pela parte que me toca de mente bem aberta o digo que o nosso rebento deve prosseguir opasseio normal da vida:amadurecer a semente e gerar o seu próprio fruto.
Também não apareceu porobra e graça do espíritosanto, afinal esta entrada surgiu pela leitura de notícia de divulgação de que um canalde televisão brasileiro,
TVCultura, vai passar a transmitir uma nova versãodo programa que por aqui toma o nome de Vila Sésamo, sendo que "vila"deve ser interpretada no sentido de "pequena rua", "beco" ou "pátio". Os nomes das personagenssão diferentes, o Poupas por aqui é Garibaldi, mas a essência será amesma. 

A divulgaçãoestá feita. Certamente a maioria de vós não verá interesse (eu própriotalvez não vá assistir sequer a um programa) e questionar-se-ão do valorque esta entrada possa ter, mas o que ninguém imagina e ninguém me pode tiraré o gozo, o regalo, o deleite que tive nesta viagem ao passado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:09

As amizades de Fátima

por neves, aj, em 21.10.07

(não se tratada de Felgueiras e muito menos pretendemos entrar em campos extra-terrenos,estamos apenas a enviar umas gostosas alfinetadas ou agulhadas como queiram,afinal o verdadeiro sal e pimenta do futebol)

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketEstevelho leão à porta do seu reduto dá pelo nome de Kesheris e é residente (ouera) do Zoo de Calcutá na Índia. Mas não é de Kesheri que desejamos falarnesta curta entrada (apesar de que merece um pouquinho da vossaatenção), ele apenasestá aqui a embelezar já que ficámos encantados com a sua soberba pose, posemais majestosa que rei, convenhamos, pose digna de imperador ou guardador demundos tal qual esfinge vigiando tesouros e faraós em descanso nas Pirâmides.E esta entrada que estamos a construir é emoldurada por um leão porquedesejamos partilhar convosco um vídeo, chegado às nossas mãos por amabilidadede um amigo, bem esclarecedor da amizade entre leões e humanos. Ela é bempossível. Tão possível e tão empática que até permite uns beijinhos e nos leva a afirmar que se ointerveniente do filme fosse o nosso  Kesheri, o seu mundo, a sua própriacasa teria ficado desguarnecida e à mercê de qualquer um, do próprio amigo que num momento de oportunismo atélhe poderia comer as papas na cabeça

As cenas do vídeo parece que foram captadas aqui no continente, mas dadas as últimas incidênciasfutebolísticas em Portugal até seria bem possível que tudo se tivessepassado na capital portuguesa e não nos admiraria nada que a senhora desse pelo nome de Fátima,que aproveitando-se da enorme amizade (não só com o leão como também com academistas e dragões)se tivesse tornado numa verdadeira amiga da onça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:47

Pardalito

por neves, aj, em 17.10.07

Tendo a ruacomo única escola, o pequeno pardal (piaf) ganhou asas e o seu talento depressaa tornou em majestosa águia, diva eterna da canção francesa e mundial.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket 

Falecidaprematuramente em 1963, Edith Piaf viu agora a sua vida eternizada em filmeintitulado Piaf-Um Hino ao Amor do qual apresentamos dois apontamentos, umdeles em álbumde fotos e outro comsumário argumentista mais completo.

Inevitavelmentepreparámos pequeno álbummusical.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:23

Presunto

por neves, aj, em 17.10.07

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketEste sim, esteé que é o meu presunto.
E se faço tamanho alarde é para verem a frustraçãoque sinto por ser obrigado a pedir presunto e me servirem aquilo que eu chamo defiambre.
Bom, mas estaentrada não é para vos servir presunto visto que para já ele anda arredio cáde casa e depois, bem... depois, era quase como vos dar parte de mim e com oscinquenta a irem brevemente aumentar mais um ponto tenho que me poupar e manterbem inteiro.
.. resumindo econcluindo, não há (nem poderia haver) nada para ninguém...

... nada écomo quem diz, porque em casa arrumadinha mesmo sendo pobrezinha sempre searranja qualquer coisa: que tal um PowerPoint de FOTOCOMPOSIÇÕEScomo a que é apresentada?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:22

Ajuda a África

por neves, aj, em 16.10.07

O "mundocivilizado" fabrica e gentilmente oferece...
e se tal dádiva for interpretada em  perspectiva fria,cruel e calculista convenhamos que até é uma formade acabar com a fome e a doença e ainda poupar as finanças dos governos naformação do cidadão. 

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
clicar na foto

Querem saberuma coisa? Por vezes penso que se a "evolução" tivesse passado aolargo e nos tivesse mantido em estado pré-histórico, seríamos menos bestas...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:32

Flávio Teixeira, o Murtosa

por neves, aj, em 13.10.07

(falemos umpouco do homem de quem se fala e que até nos proporcionou mergulhar em questões denacionalidade)

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketEste é ohomem. De adjunto a principal por castigo uefeiro imposto ao chefe, ele é a suaantítese temperamental. Calmo quanto baste ele é o homem que terá comomissão serenar as hostes e transmitir a confiança necessária para estarmospresentes na Suíça e Áustria 2008. Hoje no Azerbaijão terá assim a delicadae espinhosa missão de comandar a Selecção Nacional Portuguesa. Missão que serepetirá na Quarta frente ao Cazaquistão e ainda frente à Arménia, mas sólá para Novembro e já em território nacional português.
No homem, acreditemos e confiemos,ora pois... o seu fáciesnão engana, é uma bigodaça portuguesa com certeza.
Nascidobrasileiro em território do Estado do Rio Grande do Sul (cidade de
Pelotascuriosamente geminada com a cidade de Aveiro em Portugal) Flávio da Cunha Teixeira herdou o apodo em título (aliás toda a família) deseu avô, seu João da Murtosa que há muitos anos deixou a terra dasenguias, pequeno município perto de Aveiro, e rumou a estas paragens de VeraCruz.
Quis o acasoque Flávio rumasse a Portugal e hoje é já cidadão português de plenodireito satisfazendo o desejo que, relata ele, sua mãe nunca conseguiurealizar.
Bem apropósito registe-se que esta aquisição da nacionalidade lusa, a
naturalização, não se deve por tempo de permanência em territórioportuguês, mas sim porque nas veias de Flávio Murtosa [artigomaisfutebol] lhe corre a voz denossos antepassados lusitanos... é que o princípio básico da nacionalidade portuguesaé o jussanguinis (direito de sangue) sendo português todo aquele filho de paiportuguês ou mãe portuguesa e agora também e no que respeita aos cidadãosbrasileiros (pelo menos), neto de português ou portuguesa... um pouco diferenteda aquisição de nacionalidade brasileira que se rege pelo princípio jussoli (direito de solo) [sem contudo ignorar o direito desangue como veremos mais à frente] em que anacionalidade é concedida a todo o cidadão nascido em território brasileiroindependentemente da nacionalidade de seus pais o que até se compreende dada anecessidade que haveria em outros tempos de povoar esta imensidão.

Esta nossaincursão nestes campos (de nacionalidade) não foi por mero acaso já que sabemos quese formaram algumas ideias erradas no que toca à atribuiçãoda nacionalidade quer portuguesa quer brasileira (compreende-se só apontarmosestes dois exemplos) e preocupámo-nos assim em colocar algumas ligaçõesesclarecedoras. Por outro lado aproveitamos colocar no ar entrada que já deviater sido publicada sobre o denominado caso dos"brasileirinhos apátridas" que tanto emocionou a comunidade.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
clicarna foto

– Tenha-se ematenção que ébrasileiro todo o cidadão nascido em território que faça parte da RepúblicaFederativa do Brasil mesmo que ambos os progenitores sejam estrangeiros, mas emPortugal este princípio não se aplica. Os cidadãos nascidos em Portugalfilhos de pais estrangeiros só adquirem a nacionalidadeportuguesa se à hora do nascimento os pais tenham residência permanente dehá pelo menos 6 anos, se cidadãos de países de Língua Oficial Portuguesa, ou10 anos em relação aos outros.

– Por outro ladoum cidadão filho de pais portugueses nascido fora do território portuguêspode  adquirir a nacionalidade portuguesa pelo jus sanguinis, mas filho decidadãos brasileiros que tenha nascido no exterior do Brasil não era (agora é)considerado brasileiro e só poderia adquirir a nacionalidadebrasileira se viesse a residir em território brasileiro.

Imaginemosentão um cidadão nascido em terras lusas e filho de pais emigrantes brasileiros a residir há menos de 6anos em Portugal: não poderia ser português peloexposto acima e (anteriormente) não podia ser brasileiro enquanto não viesse a residir no Brasil. Oseu estatuto era de cidadão apátrida. Inconcebível. Note-se que demos apenas um exemploidealizado por nós e ocaso dos "brasileirinhos apátridas" parece que já foi resolvido comuma "emenda constitucional"... apartir daqui destaligação poderá cada um de vós esclarecer-se melhor.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:01

Victor Coelho Pais

por neves, aj, em 12.10.07

Eu devia estara entrar na adolescência quando se espalhou a notícia de que o Victor tinhatido grave acidente na Figueira da Foz, cidade onde trabalhava. Não sei muitospormenores nem nunca indaguei os porquês, se realmente existem porquês nestassituações e que, regra geral, são mais do interesse dos curiosos e palradoresda vida alheia.

O que eu sei eo que andar do calendário me mostrou é que as pernas do meu vizinho daRibeira, irmão mais velho de uma mão cheia de filhos, tinham perdido acapacidade de se locomoverem por si próprias. Apesar de agarrado a uma cadeirade rodas, o Victor não esmoreceu e lutou... continuou a sua vida normal comopor vezes me focava quando bebíamos um copo à porta da tasca do Aníbal.Algumas conversas tivemos e a sua força psíquica impressionava-me, chegando-lheeu a dizer que essa  força, essa forma de ver a vida deveria servir deexemplo e aproveitada na reabilitação de outros.

Há uns diassoube do falecimento do Victor. Também não sei pormenores e igualmente nãovão agora interessar. Tomei conhecimento da sua partida através do habitualagradecimento feito pelos familiares e geralmente publicado no Defesa que porartes mágicas de um amigo e remando contra todas as vontades lá vaiatravessando o Atlântico e consegue aqui aportar em segurança no sacrárioonde guardo as raízes das minhas raízes.

Pensei deimediato em arranjar ou arrumar (como por estas bandas se diz) aqui no Voz um cantinhopara o Victor, mas não sabia o que escrever. É verdade, acreditai. Lembram-seque já vos disse que tenho muita dificuldade em falar sobre amigos emcircunstâncias como estas? No entanto, hoje logo pela manhã lembrei-me doVictor e saiu, está a sair... saiu aquilo que a minha mente e vontade desejampara perpetuar a sua memória.

Post-scriptum- O José Victor Batista Coelho Pais é oriundo de uma família que vivia na Ruada Ribeira paralela à minha Rua do Outeirinho na ditosa cidade de Santa CombaDão. Contaria sessenta e tal anos, era casado e pai de filhos e netos. Aosfamiliares, muito especialmente a sua esposa verdadeira guerreira e merecedorade páginas de destaque nos tratados do companheirismo, envio aquele abraço muisincero em solidariedade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:17

40 anos com Che

por neves, aj, em 09.10.07

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketNestedia 9 de Outubro de há 40 anos, as balas trespassaram o corpo de Che Guevara.Uns, os algozes, decretaram a sua morte. Os outros, os solidários,libertaram-no dessa Lei da Morte cantando.
Cantemosnós também. Fechai as luzes, as cortinas... os olhos, porque não? Deixaios sons fluírem. Despi a dura couraça e não controleis os sentimentos. Sempudoremocionai-vos à vontade completamente livres de todas as amarras. Afinal decontas sois humanos. E se, porventura, uma lágrima teimar em saltar... isso é Che.  
Libertai então essa lágrima oprimida e deixai-a correr face abaixo. Enquantosaboreais o seu sal elevai o pensamento para os oprimidos ediferenciados e acreditai que é sempre possível um mundo melhor, maistolerante e equilibrado desde que, convenhamos, cada um de nós não fiqueapático e de voz calada... 

La Higuera, 40anos depois.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:19

Pág. 1/2





  


 photo logoasminhasfotos_zps81358f6e.png

calendário

Outubro 2007

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031




Comentários recentes


Ligações

SANTA COMBA DÃO

NOTÍCIAS NO VOZ

FUTEBOL NO VOZ

INFORMÁTICA NO VOZ

LUSO IN SÃO PAULO

FOTOS NO FACEBOOK