Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Padaria D. Emília

por neves, aj, em 28.10.11

[viagem gostosa às origens]

Photobucket
um clique para fotos

... situada na Rua da Ribeira na ditosa Santa Comba Dão, a Padaria Artesanal D. Emília deve o nome a minha Tia Emília [irmã de minha mãe e a quarta das Filhas do Outeirinho] e foi fundada pelo filho Tó Luís. Nem sempre foi padeiro este meu primo, antes foi moleiro por dever da tradição familiar já que o pai, Jorge "Moleiro", tinha por profissão a arte de transformar o grão em pó. Graças ao meu primo também eu durante as férias escolares aprendia umas coisitas da arte, não necessariamente o modo de fabricar farinha mais ou menos fina ou mesmo grosseira como carolos, porque isso de aproximar ou separar as mós que moem o grão é para mãos sabedoras. O meu trabalho, para além do divertimento, era bem mais simples: ser compincha e dar uma mão àstaleigas que enfeitavam a carroça puxada por um simpático jerico. Eu seria rapazola pra menos de 15 anos, o meu primo mais uns dois. Quando partíamos para fazer a freguesia levávamos as taleigas de farinha para entregar aos legítimos donos que, na volta anterior, tinham entregado os sacos com grão para moer. O pagamento ao moleiro era feito na forma de maquia [porção de cereal ou farinha], raramente em dinheiro.
Tenho uma imensidão de recordações destas viagens, muitas delas são apenas ténues lembranças mas algumas ainda são bem marcantes como a do cavalo ou macho ainda novo que corria como louco, a carroça como que voava e teria sido por "puro milagre" que nós não o fizemos também quando uma das rodas da carroça bateu em pedregulho à beira da estrada do Granjal... curva em uma roda só, literalmente. Outras mais aventuras tivemos, umas totalmente inocentes, próprias da "rapazice", outras porém bem malandras [ou sacanas] como aquela gravação em "gravador de bobinas" do Jó, primo mais velho, e que chegou aos ouvidos de nossas mães porque não soubemos desgravar. À distância de quarenta anos ainda sinto vergonha só de pensar o quanto minha mãe devia ter corado ao ouvir tantos e tamanhos palavrões despejados ao microfone pelo terçô, o seufilho caçula.

Em tempo - as fotos foram retirados do portal oficial da Padaria Artesanal D. Emília, que os netos da Tia Emília [Luís e Mila] colocaram a navegar no facebook!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:44




  


 photo logoasminhasfotos_zps81358f6e.png

calendário

Outubro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031




Comentários recentes


Ligações

SANTA COMBA DÃO

NOTÍCIAS NO VOZ

FUTEBOL NO VOZ

INFORMÁTICA NO VOZ

LUSO IN SÃO PAULO

FOTOS NO FACEBOOK