Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



MATEMATICANDO

por neves, aj, em 01.04.04

Matematicando

    (clicar no item pretendido)

xy– O Caracol… as Pombas…
xy– Equações do 2° Grau
xy– Oito Oitos que dão mil
xy– A Pá de Lixo com lixo
xy– O Cubo
xy– A Idade de Diofante
xy– Geometria em Equilíbrio
xy– Soluções

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:16

Vieira de Mello

por neves, aj, em 01.04.04
Vieira de Mello

Image hosted by Photobucket.com
o diplomata... em discurso na ONU

Image hosted by Photobucket.com
o amigo e companheiro... com Xanana Gusmão

SérgioVieira de Mello nasceu no Rio de Janeiro em 15 de marçode 1948. Com menos de um mês de vida, no entanto, mudou-se paraBuenos Aires, onde o pai era diplomata.
Formou-sena Universidade de Paris em 1969, mesmo ano em que exerceu seuprimeiro cargo no Alto Comissariado das Nações Unidas paraRefugiados (Acnur), em Genebra, Suíça.
Nadécada de 70, simultaneamente com os estudos em Paris, trabalhouem missões da ONU em Bangladesh, Sudão, Chipre, Moçambique ePeru. Em 1974, Vieira de Mello completou seu doutorado emFilosofia em Paris e, na década seguinte, terminou o doutoradoem Ciências Humanas na Panthéon-Sorbonne, também na capitalfrancesa. No início dos anos 80, ele atuava como conselheiropolítico das Nações Unidas no Líbano, durante a ocupaçãoisraelense.
Nos anos90, Vieira de Mello atuou na repatriação de refugiados doCamboja e foi representante das Nações Unidas naBósnia-Herzegovina.
Teve também uma importante participaçãocomo administrador do governo de transição do Timor Leste

[Error: Irreparable invalid markup ('<fontcolor="#008000">') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<div align="center"><center><table border="5" cellpadding="5" cellspacing="5"bordercolor="#008000"> <tr> <td align="center" valign="top" colspan="3" bordercolor="#000080"><font color="#000080" size="5"><strong>Vieira de Mello</strong></font><p><img src="http://img.photobucket.com/albums/v642/Seven2005/Timor/vieirademeloonu.jpg" alt="Image hosted by Photobucket.com" width="220" height="150"><br> <font color="#008000" size="3" face="Abadi MT Condensed Light">o diplomata... em discurso na ONU</font><font size="3"> </font></p> </td> <td align="center" valign="top" bordercolor="#000080"><font size="3"><img src="http://img.photobucket.com/albums/v642/Seven2005/Timor/meloexanana.jpg" alt="Image hosted by Photobucket.com" width="290" height="200"><br> </font><font color="#008000" size="3" face="Abadi MT Condensed Light">o amigo e companheiro... com Xanana Gusmão</font></td> </tr></table></center></div><p align="justify"><font color="#000080" size="3" face="Verdana, Arial"><strong>SérgioVieira de Mello</strong></font><font color="#008000" size="3"face="Verdana, Arial"> nasceu no Rio de Janeiro em 15 de marçode 1948. Com menos de um mês de vida, no entanto, mudou-se paraBuenos Aires, onde o pai era diplomata. <br>Formou-sena Universidade de Paris em 1969, mesmo ano em que exerceu seuprimeiro cargo no Alto Comissariado das Nações Unidas paraRefugiados (Acnur), em Genebra, Suíça.<br>Nadécada de 70, simultaneamente com os estudos em Paris, trabalhouem missões da ONU em Bangladesh, Sudão, Chipre, Moçambique ePeru. Em 1974, Vieira de Mello completou seu doutorado emFilosofia em Paris e, na década seguinte, terminou o doutoradoem Ciências Humanas na Panthéon-Sorbonne, também na capitalfrancesa. No início dos anos 80, ele atuava como conselheiropolítico das Nações Unidas no Líbano, durante a ocupaçãoisraelense.<br>Nos anos90, Vieira de Mello atuou na repatriação de refugiados doCamboja e foi representante das Nações Unidas naBósnia-Herzegovina. </font><font color="#000080" size="3"face="Verdana, Arial">Teve também uma importante participaçãocomo administrador do governo de transição do Timor Leste</font><fontcolor="#008000" size="3" face="Verdana, Arial">, até que fossemfeitas eleições no recém-criado país. <align="justify">Em 12 desetembro de 2002, foi nomeado Alto Comissário de DireitosHumanos da ONU e, em junho, tornou-se representante especial dosecretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, para o Iraque.</font></p><p><font color="#000000" size="3" face="Verdana, Arial"><strong>Sabermais sobre Vieira de Mello</strong></font></p><div align="center"><center><table border="3" cellpadding="5" cellspacing="5"bordercolor="#000080"> <tr> <td valign="top" align="left"><font color="#008000" size="3" face="Arial Narrow"><strong>Biografia </strong></font><ul type="disc"> <li><a href="http://www.e-biografias.net/biografias/sergio_vieira_mello.php" target="_blank"><font color="#008000" size="3" face="Arial Narrow">e-biografias</font></a></li> <li><a href="http://pt.wikipedia.org/wiki/Sérgio_Vieira_de_Mello" target="_blank"><font color="#008000" size="3" face="Arial Narrow">wikipédia</font></a></li> </ul> <p><font color="#008000" size="3" face="Arial Narrow"><strong>Morte</strong></font><font size="3"><strong> </strong></font></p> <ul type="disc"> <li><a href="http://www.tsf.pt/online/internacional/interior.asp?id_artigo=TSF127350" target="_blank"><font color="#008000" size="3" face="Arial Narrow">TSF.pt</font></a></li> <li><a href="http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u61852.shtml" target="_blank"><font color="#008000" size="3" face="Arial Narrow">Folhaonline.br</font></a></li> <li><a href="http://tsf.sapo.pt/online/internacional/interior.asp?id_artigo=TSF127360" target="_blank"><font color="#008000" size="3" face="Arial Narrow">TSF.pt (reacções)</font></a></li> </ul> <p><font color="#008000" size="3" face="Arial Narrow"><strong>Artigos</strong></font><font size="3"><strong> </strong></font></p> <ul type="disc"> <li><a href="http://www.abknet.de/vieira.htm" target="_blank"><font color="#008000" size="3" face="Arial Narrow">O Brasileiro da Paz</font></a></li> <li><a href="http://carosamigos.terra.com.br/do_site/sonosite/entrev_fev05_vieirademello.asp" target="_blank"><font color="#008000" size="3" face="Arial Narrow">Entrevista à mãe (Caros Amigos)</font></a></li> </ul> </td> </tr></table></center></div>

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:14

Rhan Diak, Timor

por neves, aj, em 01.04.04

Image hosted by Photobucket.com

RAHAN DIAK, TIMOR
( Boa Sorte, Timor)

Finalmente a independência!

Image hosted by Photobucket.com Image hosted by Photobucket.com

O futuro da

jovem Nação

A 20 de Maio de 2002 nasceu o 192º Estado Independente reconhecido peloMundo – a República Democrática de Timor-Leste. O primeiro do século XXI e do 3º milénio. A nova nação manterá as fronteiras de antiga colónia portuguesa e o território é constituído pela metade oriental da Ilha de Timor, pelo enclave de Oecusse (na parte ocidental da ilha, pertencente à Indonésia) e pelas ilhas de Ataúro (a norte) e de Jaco (a leste). Constados livros que teria sido no ano de 1515 (embora haja mapas datados de 1512 em que aparece) que o navegador AntónioTaveira, ao serviço d' El rei D. Manuel I, acostou à Ilha Crocodilo situada no mar do mesmo nome ao norte da Austrália. Passaria a constar como colónia portuguesa a partir da 1ª metade do século XVI. Constantes lutas travadas pela posse da ilha entre portugueses e holandeses levaram à definição, em 1851, das actuais fronteiras.
Em 1949 a Indonésia torna-se independente da Holanda continuando a "parte portuguesa" inalterável talvez devido a uma certa semelhança de políticas entre os dois países
A instabilidade foi uma constante em Timor. Na 2ª Guerra Mundial, os japoneses ocuparam a ilha e teriam provocado mais de 40 mil mortos, perante a impotência do colonialismo português que até 1974 pouco mais fez que um aeroporto em Bacau e um cais acostável em Dili, esquecendo tudo o resto.
Após o 25 de Abril de 1974, os partidos políticos timorenses entraram em luta fratricida e a autodeterminação não se consumou. Apadrinhada pelos EUA, a invasão indonésia aconteceu em Agosto de 1975. O maior país muçulmano do mundo declara Timor Leste como a 27ª província indonésia e começam as perseguições ao povo. O ensino e a comunicação na Língua Portuguesa é proibido. Constitui-se a resistência timorense chefiada pelo líder carismático Xanana Gusmão que se refugia nas montanhas e luta pela independência de Timor Leste, tendo apenas como material bélico, as velhas armas que o exército português lá tinha deixado, as armas apreendidas ao exército indonésio e outras armas artesanais. Durante a ocupação, a Indonésia matou em verdadeiro genocídio, apontando os números para mais de 200 000 mortos. Aquela potência oriental chegou a usar napalm para a destruição da densa floresta onde se refugiavam os bravos resistentes. O mundo parece que não sabe de nada ou fecha os olhos, porque os interesses económicos, como sugar o petróleo nas costas da Ilha, falam mais alto. Mas, os prepotentes cometem erros... sempre... podem tardar, mas cometem. E em 1991,precisamente a 12 de Novembro, a Indonésia perde as estribeiras ante uma manifestação popular e despoleta o chamado MASSACRE DE SANTA CRUZ
em que soldados indonésios disparam indiscriminadamente sobre timorenses que tinham ido em romagem ao cemitério de Sta. Cruz em Dili (a capital do território) homenagear um estudante assassinado dias antes. Nem tudo poderia ser mau para as gentes timorenses e a chacina é filmada por um jornalista inglês que, por precaução escondeu a cassete vídeo numa sepultura e só foi recuperá-la dias mais tarde. Chegado a casa mostrou-a ao mundo e o mundo"acorda"... Portugal também e timidamente começa com diligências diplomáticas. Entretanto Xanana Gusmão é capturado (1992) e condenado a prisão perpétua em julgamento fantoche. Mais tarde os indonésios reduzem-lhe a pena a 20 anos de prisão, mas seria tarde... o Guevara do Oriente estava criado!

Image hosted by Photobucket.com

Portugal pressiona! Através de diligências diplomáticas intensas "alerta" a Europa, os EUA e o mundo para o"problema de Timor Leste". Entretanto Shuarto, o ditador indonésio cai. Os problemas internos são enormes. Com a mudança, a Indonésia começa a "abrir" e Xanana tem direito a ser entrevistado na prisão... aparece nas televisões do mundo ora com um boné do SL Benfica (certamente o clube português mais emblemático e com maior impacto mundial) ora vestido com uma camisola da Selecção Nacional Portuguesa talvez lembrando ao mundo que afinal perante as Nações Unidas Timor Leste ainda era território pertencente a Portugal, por a ocupação da parte da Indonésia ter sido considerada ilegal.
Entretanto já Portugal recebia timorenses que conseguiam refugiar-se em embaixadas (França, Holanda..) em Jacarta e pediam asilo político. A Indonésia cada vez mais pressionada e "atulhada" de crises internas acaba por ceder e concorda com um referendo sobre a independência ao povo timorense em 30 de Agosto de 1999. Em Setembro, Xanana é posto em prisão domiciliária e posteriormente libertado.. é dele a célebre frase VIVA TIMOR LOROSAE...  LoroSae,  terra do sol nascente em tetum.
As Nações Unidas, entretanto, nomearam para administrador do território o brasileiro Sérgio Vieira de Mello cujo trabalho foi enaltecido pelo mundo inteiro. Os timorenses jamais deixarão de ficar gratos a Vieira de Mello que faleceu em bárbaro atentado no Iraque, Agosto de 2003, onde se encontrava em mais uma missão diplomática ao serviço da ONU.
No referendo, e como se esperava, a maioria do povo escolhe a criação de TIMOR LESTE como nação. mas os indonésios não aceitam e organizam milícias armadas que massacram os timorenses obrigando a população sobrevivente a refugiar-se nas montanhas... Dili, principalmente, fica a ferro e fogo, mas os confrontos estendem-se a todo o território...

Image hosted by Photobucket.com

os EUA...calam-se. Incompreensivelmente!
Portugal "levanta-se"... o povo português, quais Afonsos, Gamas ou Cabrais de tempos idos, faz troar a sua nova arma - a solidariedade! Outros países aderem, os emigrantes portugueses espalhados pelo mundo também (lindo de se ver num país como os Estados Unidos da América a fazerem o alerta para sociedade americana). Todo o português se sentia orgulhoso de o ser. Novos e velhos, a Escola, a esquerda e a direita, a Igreja e outras confissões religiosas... todos aderiram à onda de solidariedade. Talvez nunca se tivesse presenciado tamanha concordância no povo luso.

Image hosted by Photobucket.com Image hosted by Photobucket.com
Portugal chora ao teu lado

A juventude foi o máximo... fizeram-se cordões humanos, vigílias, pintou-se,escreveu-se, fez-se poesia (o Seven também) e cantou-se (Ai Timor, de Luís Reprezas) para além de inúmeras campanhas como acender uma vela por Timor, 3 minutos de silêncio por Timor, lançar à água uma flor por Timor, 5 minutos de toque de sirenes por Timor... enviaram-se abaixo-assinados, cartas de protesto para as embaixadas dos Estados Unidos da América, para o presidente Clinton, para as embaixadas da Indonésia...
Conseguiu-se e deu-se razão ao poeta, porque tudo vale a pena quando a alma não é pequena.
E, a 20 de Maio de 2002, Xanana Gusmão, primeiro presidente da nova república e Megawati, presidente da Indonésia deram as mãos. Sintomático. Os quase 800 mil timorenses, onde a expectativa devida ronda os 57,5 anos, estão conscientes dos enormes problemas que se avizinham. De que muito há a fazer. Considerado o país mais pobre da Ásia e um dos dez mais pobres do mundo, o seu desenvolvimento futuro passará pela exploração petrolífera,da floresta (sândalos e teca), da cultura do café e da abertura ao investimento estrangeiro. Ser a porta da Europa na Ásia é desejo dos governantes da nóvel nação que terá o Português como língua oficial.
Rahan Diak, Timor Lorosae!

Image hosted by Photobucket.com Cronologia Histórica

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:45

SOLUÇÕES

por neves, aj, em 01.04.04

(ir para Matematicando)

Título – O Caracol... as Pombas...

1 – O caracol e o poço

Se durante o dia, o caracol sobe 3 metros e desce 2 é porque progride 1 metro diariamente. Poderão os mais desprevenidos ser levados a ajuizar que como o poço tem 10 metros o caracol demoraria 10 dias, mas existe uma pequena “ratoeira”. Na verdade o caracol só demorou 8 dias a atingir o bordo superior do poço.

Vejamos:

1º dia ---- 1 metro

2º dia ---- 2 metros

...

5º dia ---- 5 metros

7º dia ---- 7 metros

8 dia ---- 7 + 3 da subida matinal = 10 metros

Como atingiu o cimo já não necessita de descer.

 

Voltar ao Índice

2 – O gavião e as pombas

Consideremos x como o número de pombas que iam no bando e traduzamos matematicamente as expressões usadas.

nós - x

outras tantas como nós - x

metade de nós – x / 2

a quarta parte de nós – x / 4

gavião – 1

total de aves – 100

Traduzindo por uma equação numérica teremos:

 x + x + x / 2 + x / 4 + 1 = 100

Resolvendo

2 x + x / 2 + x / 4 + 1 = 100

8 x + 2 x + x + 4 = 400

11 x =396

x = 396 / 11

x = 36

O número de pombas que iam no bando era de 36.

 

Por tentativas também lá se chega facilmente se atentarmos que o número terá que ser PAR e DIVISÍVEL por 4. Terá também que ser inferior a 40 e depois será escolher o tal número que satisfaça as condições.

 

Voltar ao Índice

3 – As galinhas das vizinhas

 

Consideremos x o número maior de galinhas e, logicamente, y como o menor.

Na primeira condição do problema, x “ganha 1” e fica (é igual a) com o dobro de y que “perde 1”.

x + 1 = 2 (y –1)

 

Na segunda condição

x “perde 1” e fica com as mesmas (é igual a) de y que “ganha 1”.

x - 1 = y +1

Temos então o sistema de equações a duas incógnitas

x + 1 = 2 (y –1)x + 1 = 2y - 2---------y + 2  + 1 = 2y - 2y - 2y  = - 2 - 3- y  = - 5y  =  5
x - 1 = y +1x  = y + 1 + 1x  = y + 2---------------------------------x  =  7

Uma das vizinhas tem 5 galinhas e a outra 7 galinhas

 

Para resolver sem o sistema teríamos que partir do pressuposto que as galinhas teriam de ser números “pares” ou “ímpares” consecutivos para se verificar a igualdade da segunda condição.

Não poderiam ser pares, porque ao somar uma unidade a um número par este fica ímpar e jamais um número ímpar é dobro de um número (primeira condição)
Por outro lado, entende-se facilmente que os valores têm de ser os menores possíveis.


Voltar ao Índice

Título – Confusão de oitos

888 + 88 + 8 + 8 + 8  = 1 000

Título – A Pá e o lixo


Voltar ao Índice

Título – O Cubo

1 – Teremos 8 cubinhos pintados combranco, vermelho e verde.
2 – Teremos 4 cubinhos pintados unicamente de verde evermelho.
3 – Teremos 2 cubinhos pintados só com a cor branca.
4 – Teremos só 1 cubinho que não tem qualquer facepintada (cubinho central).</span>

Voltar ao Índice

Título – A Idade de Diofante

x– será a idade de Diofante
a equação que traduz o problema ficará então definida por
x/6+ x/12 + x/7 + 5 + x/2 + 4 = x
resolvendo
x/6+ x/12 + x/7 + x/2 – x =  –9     mmc (2,6,7,12) = 84
14 x + 7 x + 12 x + 42 x – 84 x =  –756
75 x – 84 x = –756
– 9 x = –756

9 x = 756
x= 756 / 9
x =  84

Semnos socorrermos da equação teríamos que partir da premissa que a idade deDiofante teria que ser divisível, simultaneamente, por 7 e 12 (a sétima eduodécima partes) e o primeiro número que satisfz essa condição é 84

Diremos então que Diofante faleceu com 84 anos.

Voltar ao Índice

Título – Geometria em Equilíbrio


Voltar ao Índice

(ir para Matematicando)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:50

Dossier Timor

por neves, aj, em 01.04.04

Image hosted by Photobucket.com

Dossier Timor

    (clicar no item pretendido)
Timor
a minha esperança por Timor
Ai Timor
a minha dor por Timor
Rahan Diak,Timor
meu escrito no ano de 2002 e agora rematado
Cantar Timor
Trovante... Resistência
Lusotopia
sítio sobre a cidadania lusófona
Timor Leste
enciclopédia WIKIPÉDIA
Xanana Gusmão
o resistente, o líder, o mito, o presidente
Vieira de Mello
o diplomata brasileiro administrador do território
Sítio de Timor
sítio muito completo sobre Timor Leste
Hino Nacional
versão cantada
    álbum de fotos
    vídeo massacre
    blog de Timor
    notícias.sapo.tl
    turismo em Timor

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:45

Ai Timor

por neves, aj, em 01.04.04

Dossier Timor

Que dor...

Lamento que os donos deste mundo mundano

se esqueçam dos direitos humanos...

Lamento que os interesses

sejam superiores à VIDA...

Lembras-te Timor?

em noventa e seis te fiz rima.

Lamento não teres capa

Lamento não seres “kosovar”

p’ro mundo mais te amar...

Ai Timor... que dor

que angústia

não te poder ajudar.

Lamento que o poder

da oval sala oral

só pense no presidencial

ou no interesse comercial.

Lamento o livro

que prazer tive em te ofertar

Ai Timor... que dor

que receio

que não possas ler, em liberdade

o que agora vou publicar!...

Setembro/1999

Dossier Timor

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:07




  


calendário

Abril 2004

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930



Comentários recentes


Ligações

SANTA COMBA DÃO

NOTÍCIAS NO VOZ

FUTEBOL NO VOZ

INFORMÁTICA NO VOZ

LUSO IN SÃO PAULO

FOTOS NO FACEBOOK