Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Procura-se Estado Democrático...

por neves, aj, em 21.04.06

[Error: Irreparable invalid markup ('<fontcolor="#008080">') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<p align="center" class="MsoNormal"><fontcolor="#008080" size="2" face="Verdana"><strong>(opinião deGoulart Medeiros</strong></font><font color="#008080"><b>)</b></font></p><div align="center"><center><table border="5" cellpadding="5" cellspacing="5" width="495"bordercolor="#FFFFFF"> <tr> <td align="center" bordercolor="#000080"><img src="http://img.photobucket.com/albums/v642/Seven2005/fotogoulart.jpg" alt="Image hosted by Photobucket.com" width="137" height="164"><br> <font color="#008080" size="2" face="Times New Roman"><b><i>GOULART MEDEIROS</i></b></font></td> <td><p align="justify"><font color="#000080" size="4" face="Times New Roman"><b>Procura-se Estado Democrático em Portugal</b></font></p> <p align="justify"><font face="Verdana" size="2" color="#000080"><b>Os Estados, porém, nunca podem ser genuinamente democráticos, e as pessoas estão começando a percebê-lo.</b></font></p> </td> </tr></table></center></div><p><a href="http://vozdoseven.weblog.com.pt/arquivos/215265.html"target="_blank"><font color="#0000FF" size="2" face="Verdana"><strong>quemé Goulart Medeiros</strong></font></a><br><a href="mailto:goulartmedeiros@hotmail.com"><fontcolor="#008080" size="2" face="Verdana"><b>goulartmedeiros@hotmail.com</b></font></a><br><a href="http://www.blog.comunidades.net/goulart/"target="_blank"><font color="#0000FF" size="2" face="Verdana"><b>GoulartMedeiros &#150; Democracia Directa</b></font></a></p><p align="justify"><br><font face="Verdana" size="2" color="#000080"><br><br>“Os Estados, porém, nunca podem ser genuinamente democráticos, e as pessoas estão começando a percebê-lo. Para compreender o que quero dizer seria útil voltar aos revolucionários do século XVIII que criaram os primeiros modelos do que hoje chamamos de constituições “democráticas”.<br><br>Todos eles eram abertamente hostis à democracia, entendiam como algo nas linhas da antiga Atenas, em que a comunidade como um todo toma suas decisões por meio de debates em assembleias públicas. Eles tendiam a ver Atenas como um exemplo de regime da turba. Os federalistas norte-americanos também foram explícitos ao insistir que com a verdadeira democracia seria impossível sustentar o aparato de força necessário para manter as grandes desigualdades de propriedade. Eles adoptaram como modelo a “constituição mista” da República Romana, que combinava elementos de monarquia (um presidente), aristocracia (o senado) e alguns elementos democráticos limitados.<br><br>O que tornou tudo isso possível, foi a ideia relativamente nova de representação política. Originalmente, os representantes populares eram na verdade embaixadores, que “representavam” os interesses do povo diante do soberano. Sob as novas constituições republicanas, os poderes do soberano passaram aos próprios deputados, que governavam em nome do povo.<br><br>Foi somente quando a franquia se estendeu mais amplamente, nas décadas de 1830 e 40, candidatos populistas na França e nos Estados Unidos começaram a ganhar eleições chamando-se de “democratas” e seus adversários foram obrigados a imitá-los, que as repúblicas foram rebatizadas de “democracias”. O facto de as elites políticas terem sido obrigadas a mudar a terminologia é testemunho do poder persistente da ideia democrática: que pessoas livres deveriam governar seus próprios assuntos. Mas foi exactamente isso: uma mudança de terminologia, e não de forma. Como os conservadores norte-americanos às vezes ainda apontam: os EUA não são uma democracia, são uma república.<br><br>Mesmo as maiores conquistas da forma de governo republicana se baseiam na supressão do auto governo popular: os princípios de liberdade de expressão e liberdade de reunião, por exemplo, só se tornaram direitos sagrados e inalienáveis no exacto momento em que se estabeleceu que a expressão e a reunião públicas não seriam meios reais para se tomar decisões políticas, mas no máximo meios de protestar contra decisões tomadas pelos governantes.<br><br>De facto, a própria ideia de um “Estado democrático” sempre foi uma espécie de contradição em termos. “Democracia” refere-se a um sistema em que o “povo”’, seja como for definido, governa seus próprios assuntos. Um Estado é um aparato de coerção sistemática destinado a obrigar as pessoas a obedecerem ordens sob a ameaça de violência. Elementos de ambos podem no máximo existir em uma proximidade desconfortável, mas nunca misturar-se.<br><br>Mesmo nos Estados mais democráticos, por exemplo, os mecanismos pelos quais a violência é de facto exercida - polícia, tribunais, prisões – operam sobre princípios completamente autoritários<br></font></p>

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:03

Dia de Tiradentes

por neves, aj, em 21.04.06

Hoje é feriado no Brasil. É odia dedicado a JOAQUIM JOSÉ DA SILVA XAVIER, o Tiradentes, considerado o grandemártir da Independência do Brasil. Talcomo exemplo que ainda não fez meio século, de uma execução nasceu umalenda, um herói. Reza aHistória que

Image hosting by Photobucket

... no dia 21 de Abril de 1792 Tiradentes é enforcado no campo da Lampadosa -atual Praça Tiradentes- no Rio de Janeiro. Dos Inconfidentes, é o único executado, serve de exemplo. O seu corpo é esquartejado. Pedaços dele são espalhados pela estrada que vai para Vila Rica. Uma gaiola com a sua cabeça é alçada a um poste cravado no centro de Vila Rica (hoje Ouro Preto).

Palavras duras e cruas nadescrição de uma execução cruel, a raiar o sadismo, mas que um portuguêsamante da verdade transcreve sem pudor... porque afinal naquele tempo as coisaspassavam-se deste modo e a História não pode ser alterada.

Em redacçãoque pretendemos curta lembramos que já no ano passado escrevemossobre este homem idealista e sonhador e que, influenciado pelas novas ideias políticas e filosóficas recém-chegadas daEuropa, se envolveude corpo e alma na InconfidênciaMineira, movimento revoltoso ocorrido em 1789, na cidade de Vila Rica, hoje OuroPreto, a favor da emancipação do Brasil da Corte Portuguesa.

Uma ideia nosassalta se, friamente, colocarmos de lado as partes envolvidas e trouxermos paraos dias de hoje a insurreição (afinal Joaquim José Xavier é militar daCoroa) e os actos de terror que chega a arquitectar (diz ele que "nãohaver levante sem degola")...  Tiradentes seria considerado herói outerrorista? Esta questão só é por nós levantada para que saibamos medir maisjusta e imparcialmente (quiçá colocarmo-nos no lugar de...) o que se passaactualmente no mundo e não tomarmos partido apenas pela informação que osmeios de comunicação nos servem em pratos que sabemos não serem totalmentelimpos de isenção.

Image hosting by Photobucket   Image hosting by Photobucket

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:13




  


calendário

Abril 2006

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30



Comentários recentes


Ligações

SANTA COMBA DÃO

NOTÍCIAS NO VOZ

FUTEBOL NO VOZ

INFORMÁTICA NO VOZ

LUSO IN SÃO PAULO

FOTOS NO FACEBOOK