Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Festas da (minha) Cidade

por neves, aj, em 20.08.06

Até mepoderão dizer que já não é notícia atendendo a que as festas já serealizaram, mas divulgar, falar da minha Santa Comba é (sempre) feito mais altoque se alevanta... e que se cale toda a voz que me desanca.

Photobucket - Video and Image Hosting Photobucket - Video and Image Hosting

Agradecimentos ao jornal Voz do Dão pela permissão da publicação do cartaz divulgador e da foto que retrata o Quartel dos Bombeiros Voluntários em primeiro plano e a Av. Sá Carneiro ladeada por moderno casario.

N' A Viagem conto-vos que abalei da minha terra ao som da trombeta dos Anjos,um grupo mais virado para a malta jovem e que nem sei se ainda existe...lembro-vos que estávamos em 2002, Santa Comba (também) estava em festa, era Agosto e ainda não tinha chegado a horade os raios de Sol aparecerem nesse dia 19.

O recinto ondeusualmente se realizavam as Festas era nesta zonaribeirinha junto aos Bombeiros e Câmara Municipal e se repararmos atentamenteninguém terá dúvidas que o local é bem aconchegadinho, "dentro da cidade",rodeado por ícones que são autênticos tijolos da pequena urbe, mas talvez tivesse o inconveniente deser um pouco exíguo o que provocava a concentração dos eventos e até umnatural acotovelamento entre as pessoas.... quiçá até um certo enfadonho porse "dar a volta à festa em meia dúzia de minutos" e cada um dosfesteiros estar quase sempre a encontrar as mesmas caras. Ah... não foco oproblema da circulação e estacionamento dos automóveis, porque esse caos poderáser sempre resolvido se os senhores automobilistas perderem a velha mania de seconsiderarem autênticos caracóis da era moderna ao deslocarem-se sempre com acasa (automóvel) a tiracolo.

Photobucket - Video and Image Hosting
foto JVicente

Fosse por este,outro ou aqueloutro motivo, entendeu a administração autárquica mudar orecinto das Festas da Cidade para junto ao Estádio Municipal, uma zona com"pano para mangas", ampla e que nos atrevemos a considerar ainda emfase de "desbravamento" ou se quisermos, suavizando, um tanto ao quantoainda despida desses tais ícones que motivam as gentes a deslocarem-se.
Fiqueaqui a devida ressalva, e pedido de desculpas pelo atrevimento, de que estou a"falar" um pouco por alto, mas não acredito que em apenas 4 anos amaioria da população tenha adquirido apetência, por mais desenvolvimento quetenha havido, por uma zona que, quer queiramos quer não, fica um pouco distantedo coração (ou útero como uma vez lhe chamei) da cidade.
Imagino asusuais e costumeiras "discussões" com as opiniões a dividirem-se,mas isso faz parte do nosso Povo, que apesar de no início ser um pouco renitente àsmudanças sabe distinguir o trigo do joio. Nãosabemos ainda do veredicto popular, mas na devida altura se saberá, nem queseja daqui a uma ano. 

Mesmo àdistância de um oceano atrevo-me a opinar que corre a favor da mudança delocal a necessária descentralização obrigando as pessoas a movimentarem-se ea conhecer a sua própria cidade, a criação de um local de circulação depessoas em maior liberdade, longe de automóveis onde os mais pequenos podembrincar à vontade e os amigos podem conversar refugiando-se de alguns altos decibéisincomodativos. Contras... aquela tradicional indicação que uma localidadeestá em festa com a concentração de luz, cor e gentes nos locais do costumeou de estilo como a formalidade gosta de usar.

Quanto àFesta... com o site da Câmara Municipal ainda fora do ar tiveconhecimento do programa das Festas da Cidade através do jornal AsBeiras e do últimoBoletim Municipal recebido. Com pontinha de nostalgia e orgulho misturadosconstatei então que o programa foi bem vasto e dirigido a todas as gerações egostos.... filarmónicas, ranchos folclóricos, discoteca para a juventude (oque nos parece de realçar) e, claro está, as chamadas atracções que como onome indica atraem os visitantes e oferecem-nos momentos ímpares querecordaremos até ao final das nossas vidas. Eventos desportivos também nãoforam esquecidos, assim como, claro está, as indispensáveis barracas e astasquinhas de comes e bebes.

É hora dezarpar... e, após viagem meteórica, mas sempre apetecível, destavez despeço-me  da minha Santa Comba e dos Santacombadenses ao som de Vermelho deFafáde Belém, umverdadeiro ícone brasileiro que já há muito conquistou o coração dosportugueses.

Photobucket - Video and Image Hosting

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:37




  


calendário

Agosto 2006

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031



Comentários recentes


Ligações

SANTA COMBA DÃO

NOTÍCIAS NO VOZ

FUTEBOL NO VOZ

INFORMÁTICA NO VOZ

LUSO IN SÃO PAULO

FOTOS NO FACEBOOK