Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Provocação versus coincidência

por neves, aj, em 24.04.09

... nós chamámos-lheironia de Abril, em entrada feita no dia 19.

PhotobucketVerdade seja dita que se escrevêssemos hoje talvez lhe chamássemos mais apropriadamente, paradoxo de Abril, já que continuamos a achar que é um verdadeiro contra-senso evocar-se Oliveira Salazar, sinónimo de Ditadura e de todos os termos que a possam adjectivar tais como repressão e proibição de reunião, em dia que se canta a Liberdade e que no ano de 1974 derrubou a dita cuja imposta pelo nosso conterrâneo.
Não lhe chamam assim outras cabeças, mas lá diz o Povo (e a Democracia) que cada cabeça sua sentença.
Uns, nomeadamente a denominada URAP (União dos Resistentes Antifascistas), consideram a inauguração da requalificação do Largo Salazar em Santa Comba Dão como uma provocação, "uma provocação directa aos capitães de Abril, a todos os democratas e à Constituição Portuguesa", adjectivando ainda a escolha da inauguração para este dia como "irresponsável, fascizante e salazarenta" (inPúblico, 23/04/2009). Também o Partido Socialista, actualmente na oposição à Câmara liderada por uma coligação PSD/CDS, considera que o acto "possui algum intuito provocatório e que é muito mais que uma coincidência" e não se fará representar (in Rádio TSF, 21/04/2009).
Outros, a Autarquia, consideram como uma coincidência. "Uma coincidência, obviamente" na voz do seu Presidente (in Rádio TSF, 21/04/2009) adiantando que pretendia fazer a inauguração num feriado e como as obras estavam prontas não via razão para adiar (inPúblico, 23/04/2009): "Se fosse no dia 1 de Maio, seria nessa data, mas como estão prontas agora será no dia 25 de Abril". É também, afinal, a opinião do Vice da Autarquia que garante que a escolha da data para a inauguração não tem qualquer significado político (inSol, 21/04/2009): "Escolhemos esse dia por ser um feriado nacional e por querermos envolver o maior número de pessoas possível. Não há nenhum significado especial nisso".
No meio deste fogo cruzado fica o Povo, que à semelhança dos bivalves encrustados nas rochas tem de suportar o rebentamento das ondas, aqui fabricadas pelos interesses políticos. Estamos cada vez mais crentes que só com uma activa e constante participação na vida das cidades, muito para além do voto que é como um cheque em branco passado ao Poder, é que o Povo deixa de ser o eterno mexilhão.
PhotobucketQuanto a nós cá bem longe no nosso cantinho, impedidos de votar é certo mas com obrigação de não ficarmos alheios ao que se vai passando na nossa santa terrinha, nem nos sentimos provocados, verdade seja dita, estamos assim um pouco como um dos capitães de Abril, o estratega, porque isso, a despropositada inauguração neste dia, sinceramente que nos passa ao lado. Desvalorizamos, tal como a edificação do Museu/Centro de Estudos ou lá o nome que terá. Valorizamos isso sim, O Cravo e o que ele proporcionou, como as ditas melhorias na terra, atente-se, feitas por livre vontade do Poder Local, uma das grandes conquistas de Abril, sem ter de pedir autorização a Lisboa.  Que sejam publicadas fotos no portal da Câmara para que nós possamos também divulgar. E não teremos pejo algum de redigir Largo Oliveira Salazar, que o é há muitos anos, ao invés de Largo da Praça como a esmagadora maioria (arriscaríamos aí 99%, passe o exagero) do Povo Santacombadense o conhece.
Agora o que pedimos é que todos vós nos deis liberdade para exprimir que não somos lorpas para acreditarmos em coincidências. Como diria a nossa amiga açoriana que aqui já focámos mais de uma vez e que nos facultou literatura a propósito: nada acontece por acaso. Muito menos em política, acrescentamos nós. Em conclusão, que fique assente que não pretendemos entrar na polémica instalada (sim polémica, não atirem areia aos olhos do Povo porque polémica existe... só não sabemos se propositada já que toda a gente sabe que é dela que se tiram muitas ilações) mas achamos que em prol da harmonia e da Paz entre TODOS os santacombadenses, a inauguração poder-se-ia fazer noutra altura: porque não no Feriado Municipal? Ele não tarda aí. Nem que, em verdadeiro paradoxo com o ano eleitoral que se atravessa, se atrasassem as obras...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:52

Abril em Coimbra

por neves, aj, em 24.04.09

Grupo VIRA MILHO [Santa Comba Dão] nas comemorações do 25 de Abril em Coimbra

... de braço dado com a Brigada Victor Jara [Coimbra], uma das referências nacionais da música tradicional portuguesa [ouvir]
O palco está montado na Praça da Canção e o Grupo VIRA MILHO terá honras de abertura do concerto marcado para as 17 horas como nos é indicado no Blogue do Grupo e no sítio oficial da Turismo de Coimbra, EM, organizadora do evento.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:23




  


calendário

Abril 2009

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930



Comentários recentes


Ligações

SANTA COMBA DÃO

NOTÍCIAS NO VOZ

FUTEBOL NO VOZ

INFORMÁTICA NO VOZ

LUSO IN SÃO PAULO

FOTOS NO FACEBOOK